Pular para o conteúdo
Voltar

Escola estadual em Sinop vai criar 1.600 novas vagas

Serão 18 salas de aulas, além do laboratório de informática, biblioteca, refeitório e quadra poliesportiva
Adilson Rosa | Seduc MT

A cobertura das salas foi reservada para a próxima etapa da construção - Foto por: Divulgação
A cobertura das salas foi reservada para a próxima etapa da construção
A | A

Retomadas em julho de 2019, as obras da nova escola estadual no Jardim das Orquídeas, em Sinop (500 quilômetros ao norte de Cuiabá), estão em ritmo acelerado. Quase metade do prédio já está edificado, com destaque para a quadra poliesportiva, que está com a cobertura pronta.

A obra, no valor total de R$ 5.455.480,66 – com recursos do Governo Federal e do Estado - tem previsão de entrega no final do primeiro semestre de 2021.

A nova unidade escoalr terá  cerca de 1.600 novas vagas em três turnos, ampliando de forma significativa a oferta de matrículas  tanto no ensino fundamental como no ensino médio.

“Com a construção dessa unidade vamos possibilitar a ampliação do atendimento em todo o município”, salienta a secretária de Estado de Educação, Marioneide Kliemaschewsk.

A nova unidade escolar terá 18 salas de aulas, além de dependências administrativas, laboratório de informática, biblioteca, refeitório, banheiros masculinos e femininos. O projeto prevê a acessibilidade em todo o prédio incluindo os sanitários e acesso à quadra poliesportiva que será um dos destaques.  Além de coberta e com iluminação, a quadra terá arquibancadas e vestiários.    

A previsão é que a cobertura de todo o novo prédio esteja concluída nas próximas semanas. Em seguida, a empresa deverá trabalhar com os acabamentos.

Segundo a assessora pedagógica Janaina Schweitzer Chitolina, a nova unidade escolar vai dar fôlego em relação às vagas daquela região da cidade que cresce muito.

“Para a comunidade escolar de Sinop será maravilhoso ver que a obra está caminhando rapidamente e a expectativa é que fique pronta o quanto antes. A escola é fundamental para o redimensionamento escolar para 2021”, assinala.





Editorias