Pular para o conteúdo
Voltar

Governo toma medidas emergenciais para serem adotadas nas unidades educacionais

Entre as medidas, está a suspensão das atividades escolares no período de 23 de março a 05 de abril, a título de antecipação do recesso escolar, o qual seria realizado no mês de julho.
Rosane Brandão | Seduc-MT

As atividades escolares estão suspensas a partir desta segunda-feira (23.03) - Foto por: Seduc-MT
As atividades escolares estão suspensas a partir desta segunda-feira (23.03)
A | A

O Governo do Estado tomou algumas medidas emergenciais e excepcionais para serem adotadas nas unidades educacionais da rede pública de Mato Grosso, diante da pandemia do coronavírus. Entre elas, a suspensão das atividades escolares a partir desta segunda-feira (23.03) até o dia 05 de abril, a título de antecipação do recesso escolar, o qual seria realizado no mês de julho.

Conforme explica a secretária de Estado de Educação, Marioneide Kliemaschewsk, a suspensão das aulas é uma forma preventiva para evitar a proliferação do vírus com a aglomeração de alunos e profissionais da educação dentro das unidades.

Outra medida tomada foi a redução da jornada de trabalho, que a partir desta segunda-feira passará a ser das 7h30 às 13h30, com a realização de parte das atividades em regime de teletrabalho. Está sendo feito também o revezamento, em dias alternados, resguardando a quantitativo mínimo de servidores para garantir a preservação do funcionamento dos serviços considerados essenciais e prioritários.

A secretária reforça que, conforme os decretos 407 e 416 de 2020, os professores e alunos foram dispensados das atividades escolares, com a antecipação do recesso escolar. Os demais profissionais da educação - técnicos e apoios lotados nas unidades educacionais, os servidores da sede da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), das unidades descentralizadas, assessorias pedagógicas e Centros de Formação e Atualização dos Profissionais da Educação (Cefapros) - estão trabalhando em forma de revezamento ou teletrabalho.

Os servidores que fazem parte do grupo de risco, entre eles os com mais 60 anos, diabéticos, cardíacos, gestantes e lactantes, foram submetidos ao regime de teletrabalho.

“A previsão é que as escolas retornem no dia 06 de abril, no entanto, esse retorno dependerá de todo o andamento desta pandemia, que assola o nosso país e estado. Mas a sociedade pode ficar tranquila em relação à reposição das aulas, pois já montamos uma comissão interna na Secretaria de Estado de Educação para trabalhar e fazer uma reorganização do novo calendário escolar”, observa a secretária.

Todas os eventos, cursos e formações, que contariam com aglomeração de pessoas e que estavam ocorrendo na rede estadual, também foram cancelados.

Atribuição de aulas

A alteração no processo de atribuição de aulas também foi outra medida tomada para conter a propagação do coronavírus, esse processo não será mais feito de forma presencial, mas sim via telefone e on-line.

Nesta segunda e terça-feira (23 e 24), será a etapa para os municípios que ainda não conseguiram atribuir a todos os seus servidores efetivos. Os assessores pedagógicos vão entrar em contato telefônico com os professores remanescentes, conforme a ordem de classificação e informará as escolas com aulas disponíveis. Em seguida, o professor escolherá a unidade escolar e após a sua confirmação será enviada via e-mail.

A partir do dia 25, será realizada a terceira etapa de atribuição. Essa etapa será para aulas adicionais e candidatos a contratos temporários. Os diretores das unidades escolares entrarão em contato com os professores e o sistema será o mesmo. Serão apresentadas as aulas disponíveis para a escolha dos professores.


Download



Editorias