Pular para o conteúdo
Voltar

Professores utilizam imagens da Nasa como ferramenta pedagógica

O destaque do curso foi a explanação sobre o Caça-Asteroides – um programa de pesquisa ligado à Nasa para fazer descobertas astronômicas
Adilson Rosa | Seduc MT

A platéia interagiu com o professor doutor Patrick Miller - Foto por: Divulgação
A platéia interagiu com o professor doutor Patrick Miller
A | A

Profissionais da educação de 13 escolas da rede estadual de ensino, que participam do Projeto “Jornada nas Estrelas – Astronomia na escola numa abordagem interdisciplinar”, iniciaram nesta quinta-feira (12.03) um curso de formação em parceria com a Agência Espacial Americana (Nasa).  

Na capacitação, realizada pelo professor doutor Patrick Miller, da Universidade de Hardin-Simmons, no Texas, Estados Unidos, os participantes conheceram a importância de levar a astronomia até as escolas.  O destaque do curso foi a explanação sobre o Caça-Asteroides – um programa de pesquisa ligado à Nasa para fazer descobertas astronômicas. 

Segundo a coordenadora de Programas e Projetos da Seduc, Patrícia Carvalho, o palestrante fez um histórico do IASC que iniciou as atividades em 2006 com cinco escolas. Hoje, são 2100 participantes em 80 países. No Brasil, além de Mato Grosso, participaram escolas do Rio de Janeiro e Rio Grande do Sul.

“Houve uma empolgação por parte dos participantes que interagiram com o palestrante. Os professores se sentiram motivados. O importante é que a astronomia será trabalhada em todas as disciplinas”, destaca Patrícia.

O projeto deixou os professores animados, pois terão uma ferramenta a mais para motivar os alunos. É o caso do professor Gabriel da Silva Pereira, da Escola Estadual Leovegildo de Melo. “O Jornada nas Estrelas permite às escolas trabalhar conteúdos interdisciplinares, utilizando imagens de satélite, além de computadores. São instruções bem claras que fazem o aluno interessar pelo assunto”, assinala.

A professora de ciência, Marina Castro, da EE Hélio Palma de Arruda, acredita que o projeto vai abordar da melhor forma o ensino na área de ciências da natureza. “A Base Nacional Comum Curricular (BNCC) inclui o estudo da astronomia no ensino fundamental. Esse projeto traz facilidade para trabalhar o despertar o interesse na ciência. O aluno vai poder pesquisar, investigar. Estou muito animada”, comemora.

Para a secretária Adjunta de Gestão Educacional, Rosa Maria Luzardo, o projeto vai fazer a diferença, pois é inovador e estimula a criatividade e o protagonismo juvenil. “Nossos jovens precisam de ferramentas que o motivem, o sensibilizem, para que corram atrás de algo diferente.  Que seja produzido não em benefício só de sua aprendizagem, mas também no ambiente em que esteja inserido”, assegura.

Rosa Luzardo aposta na utilização das imagens da Nasa nas aulas práticas, pois vão impactar na motivação dos alunos, pois cria uma expectativa maior. “Cria um fascínio de conhecer mais o universo, o sistema solar. Sem falar que o projeto será desenvolvido de forma interdisciplinar”, ressalta. O projeto deverá ser expandido para mais escolas, a partir do próximo ano.  

Participam do projeto as seguintes Escolas Estaduais: Djalma Ferreira de Souza, Leônidas Antero de Matos, Leovegildo de Melo, Rafael Rueda, Juarez Rodrigues dos Anjos, Paciana Torres de Santana, Mário de Castro, Hélio Palma de Arruda, João Brienne de Camargo, Senador Azeredo, Dom Bosco do Praeirinho, Zelia Costa de Almeida, todas em Cuiabá e Rafael de Siqueira, em Chapada dos Guimarães.  





Editorias