Pular para o conteúdo
Voltar

Para entender conteúdo de química, alunos produzem perfumes em sala de aula

O responsável pelo projeto, o professor de química Luiz Eduardo de Brito Corrêa explica que o foco do trabalho é fazer a interação da teoria com a prática, facilitando a compreensão de algumas substâncias orgânicas
Adilson Rosa | Seduc-MT

Alunos de química atentos com os compostos químicos - Foto por: Divulgação
Alunos de química atentos com os compostos químicos
A | A

Alunos do 3º ano do ensino médio da Escola Estadual Oscar Soares, localizada no município de Juara (a 709 quilômetros a médio-norte da Capital) estudam química aprendendo a alquimia das fragrâncias. São 65 alunos que participam do Fórmulas Químicas Aromáticas. Eles aprendem as fórmulas químicas fabricando perfumes e com um custo baixo. Alguns já pensam em se profissionalizar na produção de aromas com fragrâncias masculinas e femininas.

O responsável pelo projeto, o professor de química Luiz Eduardo de Brito Corrêa explica que o foco do trabalho é fazer a interação da teoria com a prática, facilitando a compreensão de algumas substâncias orgânicas.

“O objetivo é assimilar melhor fórmulas da química do carbono, tendo facilidade de aprender as fórmulas moleculares e estruturais. Para isso, desenvolvemos algumas fragrâncias artesanais a baixo custo e com muita qualidade”, comemora.

Os alunos utilizaram como ingredientes álcool cereal, fixador, fragância e água destilada. Cada um desembolsou 8 reais e ficaram satisfeitos com o resultado.

O estudante Caio Lucas não só ficou entusiasmado com o domínio do preparo de aromas como também soube o conteúdo na ponta da língua. “Perfumes são misturas complexas de compostos orgânicos extraídos de flores, plantas raízes que são as chamadas flagrâncias. As essências trazem um odor agradável e benéfico ao nosso organismo. O objetivo desse estudo é entender a composição dos ingredientes fracionados na fabricação dos perfumes”, detalha.

No entendimento do estudante, além de aprender química, é possível encontrar todos os produtos em farmácia. “O mais interessante é que podemos criar fragrâncias”, ressalta.

O professor avalia como positivo o projeto, pois melhorou a compreensão das fórmulas químicas, porque aprenderam os nomes científicos e fizeram a relação com o cotidiano.

Durante as aulas, os alunos produziram três tipos de perfumes com flor de algodão e erva doce. Um dos alunos até patenteou uma fragrância de “black man” e já pensa em fabrica-la. “Sem falar que, ao criar uma fórmula de perfume e pensar na sua produção é um exemplo de protagonismo e empreendedorismo”.

Luiz Eduardo acrescenta que esses experimentos auxiliam na estrutura dos compostos e dos álcoois, visto que também são usados no processo de produção dos perfumes. A atividade prática também permite mostrar a contextualização da química e o seu papel no desenvolvimento tecnológico da sociedade, tendo em vista que essa é uma ciência muito usada na produção de diversos produtos, como na indústria de cosméticos.

No final do quarto bimestre, os alunos pretendem organizar uma mostra biofísicoquimica, para apresentar os experimentos realizados em sala.





Editorias