Pular para o conteúdo
Voltar

Alunos aprendem matemática arborizando o entorno da escola

A preocupação das professoras idealizadoras do projeto era a falta de árvores na escola, uma área aberta, sem sombras.
Adilson Rosa | Seduc MT

A arborização é trabalhada em todas as áreas do conhecimento - Foto por: Divulgação
A arborização é trabalhada em todas as áreas do conhecimento
A | A

Estudantes da Escola Estadual Paulo Freire, localizada no município de Primavera do Leste (231 quilômetros ao sul de Cuiabá) encerraram a segunda etapa do Projeto “Arborização de espécies do Cerrado e Frutíferas”. Os alunos realizaram o plantio das árvores e sua manutenção nas dependências da escola.

Conforme as professoras Valquíria Ramos Borges (matemática) e Alexandra Cristina Andrade (língua inglesa), o projeto foi elaborado com duas etapas, sendo a primeira iniciada com o levantamento de dados matemáticos da área da escola, espaçamentos entre as plantas, dados científicos das mudas nas Línguas Inglesa e Portuguesa. No segundo bimestre foi efetuado o plantio das árvores e sua manutenção. Participaram 240 alunos de todo o ensino médio.   

“Fizemos um trabalho interdisciplinar envolvendo também outras disciplinas como física, química e geografia e profissionais da educação que tiveram sua colaboração na execução do projeto”, destaca Valquíria.

As professoras ressaltam que a avaliação principal foi a participação dos alunos no projeto que tem como foco a arborização da escola. A preocupação das professoras, no início do ano, era a falta de árvores na escola, uma área aberta, sem sombras.

“A partir daí, surgiu o projeto cuja ideia era um trabalho multidisciplinar. Corremos atrás de mudas, tanto de plantas ornamentais como frutíferas. Daqui há cinco anos, teremos uma escola com árvores e muita sombra”, assinala Valquíria.

Em matemática, Valquíria trabalhou a distância das árvores, quanto a árvore terá de copa em idade adulta entre outros. Com isso, solidificou os estudos de área e medida. 




Editorias