Pular para o conteúdo
Voltar

Escolas estaduais realizam atribuição para contratação de temporários

Caso a escola ainda precise de professores, as Assessorias Pedagógicas analisam os quadros incompletos e havendo disponibilidade de vagas, entram em contato com os profissionais para fazer o encaminhamento.
Adilson Rosa | Seduc M|T

Adilson Rosa Seduc MT
A | A

A terceira etapa de atribuição de classes e aulas – contratos temporários –  realizada na segunda-feira (04) de manhã pela Secretaria de Educação (Seduc), em todas as unidades escolares da Rede Estadual, ocorreu de forma tranquila.

Conforme o cronograma traçado pela Seduc, os inscritos, seguindo a ordem de classificação, foram chamados conforme a quantidade de aulas residuais ou em substituição. Em alguns casos, os secretários escolares chamaram professores efetivos interessados em aulas adicionais.

Na Escola Estadual Ana Maria do Couto, no CPA II, os candidatos a professores temporários foram atendidos em poucos minutos – o número de aulas residuais ou em substituição foram poucas.

A diretora da EE Ana Maria do Couto, Cristina Barros, explica que este ano a escola, localizada no bairro CPA II, recebeu vários servidores efetivos, restando poucas vagas livres. “O número de aulas residuais ou em substituição foram poucas. Com o quadro completo, demos sequência ao ano letivo com a semana pedagógica”.

Na Escola Estadual André Avelino, no CPA I, uma das maiores da Capital e que sempre disponibiliza aulas para interinos, teve uma grande procura para a contratação temporária. No entanto, o número de contratados também foi menor que o ano anterior. “Nem todos os candidatos tiveram carga horária completa, de 20 horas”, informa a secretária Ester Luida Silva Assunção Amorim.

É o caso do professor de filosofia Erivaldo Sousa Xavier que atribui duas aulas. “Vou aguardar a chamada da Assessoria Pedagógica para completar a minha carga horária”, explica.

A Coordenadoria de Provimentos da Seduc, informa que está fazendo o monitoramento dos profissionais da educação – professores, administrativos e apoio – que ainda não foram atribuídos. Esses, então, terão que ser lotados nas escolas.

Mesmo assim, ainda haverá a quarta etapa de atribuição, que acontece nas Assessorias Pedagógicas para completar os quadros de professores, administrativos e apoios. Nesta fase, as Assessorias analisam os quadros incompletos e havendo disponibilidade de vagas, entram em contato com os profissionais para fazer o encaminhamento.

As aulas iniciam na próxima segunda-feira (11) em toda a rede estadual de ensino.





Editorias