Pular para o conteúdo
Voltar

Projeto Muxirum busca diminuir taxa de analfabetismo em comunidades carentes

Em 2018, a Seduc atendeu 6 mil alunos, com 608 turmas formadas e 409 professores alfabetizadores. Proposta é ampliar público atendido na edição deste ano.
Adilson Rosa | Seduc MT

No próximo dia 13, haverá atendimento em Poconé - Foto por: Junor Silgueiro | Seduc MT
No próximo dia 13, haverá atendimento em Poconé
A | A

Com o objetivo de levar a alfabetização a cada vez mais municípios de Mato Grosso, uma equipe do Muxirum da Alfabetização, da Secretaria de Estado de Educação (Seduc), está participando da 12ª edição do projeto Ribeirinho Cidadão.

No próximo dia 13, haverá atendimento em Poconé (a 104 quilômetros ao sul de Cuiabá) para levar mais serviços. Em 2018, o Projeto Muxirum somou cerca de 6 mil alunos matriculados e 608 turmas formadas, que foram atendidas por 409 alfabetizadores participantes.

Para o superintendente de Políticas da Educação Básica, Márcio Tadeu Magalhães, o evento é importante porque leva a estrutura do Estado para mais perto do cidadão.  “Este ano, estamos nos organizando para atender um número ainda maior de alunos que nos anos anteriores”.

O projeto da Educação vai disponibiliza um estante, onde apresenta à população o trabalho e as atividades desenvolvidas na alfabetização de adultos e idosos. “Também procuramos localizar nosso público-alvo, durante essas exposições”, explicou Manoel Satiro, técnico da Seduc. Compõem a equipe ainda Romildo Gonçalves e Elen Prates.

A abertura desta edição do Ribeirinho Cidadão ocorreu na segunda-feira (04), em Santo Antônio do Leverger (a 34 quilômetros ao sul de Cuiabá). O projeto é desenvolvido pelo Tribunal de Justiça (TJ) e Defensoria Pública, em parceria com o Governo do Estado. O objetivo é levar serviços de cidadania, jurídicos e médicos para comunidades ribeirinhas de Santo Antônio do Leverger, Poconé e Barão de Melgaço.

Muxirum

Tem como meta diminuir a taxa de analfabetismo em Mato Grosso, alfabetizando adultos e idosos. O curso tem duração de 270 horas, distribuídas em seis meses, com carga horária mínima de 10 horas semanais. A ação é desenvolvida em parceria com as prefeituras municipais, igrejas, sindicatos, clubes de serviços, sindicatos rurais e outros segmentos organizados da sociedade mato-grossense.

 





Editorias