Pular para o conteúdo
Voltar

Secretária discute melhorias no atendimento da educação especial

)
A rede conta hoje com cinco escolas estaduais especializadas, três em Cuiabá e duas em Várzea Grande
Rosane Brandão | Seduc-MT

Reunião Educação Especial - Foto por: Assessoria Seduc
Reunião Educação Especial
A | A

A secretária de Estado de Educação, Esporte e Lazer, Marioneide Kliemaschewsk, esteve reunida, nesta segunda-feira (07.01), com os gestores das cinco escolas especializadas da rede estadual de Mato Grosso para discutir melhorias no atendimento aos alunos da educação especial.

A reunião serviu para alinhar as metas e ações que serão realizadas em 2019. Conforme a secretária, três escolas estão em Cuiabá (Raio de Sol, Livre Aprender e Centro Educacional de Atendimento e Apoio ao Deficiente Auditivo - Ceaada) e duas em Várzea Grande (Centro de Habilitação Profissional e Luz do Saber).

Outras 359 unidades escolares da rede estadual contam com o atendimento aos alunos em salas de recursos multifuncionais, auxiliares de turmas e intérpretes de libras. 

Além das escolas especializadas, a rede estadual conta com 76 instituições parceiras, como as Associações de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apaes), Pestalozzis e afins; e 170 classes hospitalares em Cuiabá, distribuídas no Hospital Júlio Muller, Santa Casa de Misericórdia, Hospital de Câncer e Associação de Amigos da Criança com Câncer (AACC).

Ao todo, são 18.458 alunos são atendidos na educação especial da rede estadual. “Precisamos avançar mais com o processo de inclusão, priorizando o atendimento educacional especializado”, disse a secretária. Na oportunidade, a secretária também apresentou aos gestores e técnicos da educação especial da Secretaria de Estado de Educação, Esporte e Lazer (Seduc) o cenário financeiro e orçamentário da pasta.

“Diante desse quadro é certo que precisamos reestruturar a máquina administrativa. Para isso, é preciso ter coragem para enfrentar os desafios que colocam a Seduc nos trilhos financeiros e, com isso, equilibrar as contas”, ressaltou a secretária, acrescentando que esse é um momento de unir forças. “Precisamos do empenho e da colaboração de todos os profissionais da educação”.





Editorias